quarta-feira, 31 de dezembro de 2008

Antijornalismo II

O trabalho de antijornalismo, mentir descardamente enquanto a Veja conta todas as verdades, tem dado frutos ultimamente:
A máfia dos sanguessugas, fraude política que desviou milhões de reais na compra de ambulâncias velhas e superfaturadas, deixou mais uma vez muito clara a falta de intenção da grande mídia de noticiar qualquer coisa que comprometa a campanha de José Serra a presidência em 2010.
No entanto no YouTube há um vídeo bastante interessante, que mostra os Vedoin e outros políticos envolvidos no esquema, quase todos do PSDB ou de parceiros, entregando ambulâncias num cerimônia em Mato Grosso com a presença do Ministro da Saúde da época: José Serra!
Entre outras coisas eles dicursam e deixam claro que a "obra" é "iniciativa dos políticos do PSDB" com "total apoio do Ministério da Saúde", inclusive dizendo que já estão encaminhadas outras "emendas que possibilitam a compra de mais veiculos."

O vídeo pode ser assistido clicando no link a seguir:
http://www.youtube.com/watch?v=3BlWlmjjqWg&eurl

No entanto essa questão é passada... falando de coisas atuais o sítio internet Conversa Afiada chama a atenção para a verba publicitária do Governo do Estado de São Paulo para 2009: R$ 313 milhões!
Em 2008 sua verba publicitária foi de R$ 166 milhões! Dá-lhe campanha!
No entanto, o jornal Folha de São Paulo(edição impressa) deu notícia de que José Serra vai cortar gastos com educação, saúde, infra-estrutura e serviços, com medo da crise internacional...
Aquela mesma crise que os meios de comunicação adoram relembrar, dizendo que vai destruir o Brasil! Qualquer semelhança, neste caso, está longe de ser mera coincidência...

As matérias sobre José Serra no Conversa Afiada podem ser lidas no link a seguir:
http://www.paulohenriqueamorim.com.br/index.php?s=jose+serra

Somos Todos Palestinos!


Nota do MST e convocatória para ato de solidariedade ao povo palestino.

Mais uma vez a humanidade é surpreendida com uma ofensiva militar do Estado Terrorista de Israel contra o heróico povo palestino. Mais uma vez a pátria das oliveiras é atacadaA invasão militar da Palestina pelos sionistas israelenses semeia, desde 1947/1948, o ódio, a violência e a discórdia na região. Rios de sangue jorram constantemente nas ruas de Gaza, Nablus, Ramallah e outras cidades Palestinas.
Milhares de mortos, milhares de torturados, milhares de presos.
Em 2002, fizemos chegar a bandeira do MST em Ramallah, no quartel-general da Autoridade Nacional Palestina-ANP. Entregamos nossa bandeira nas mãos de Yasser Arafat, e presenciamos a destruição da sede da ANP pelo exército de Israel. Ali, diante da poeira das bombas sionistas, reafirmamos nosso compromisso de defender a luta do povo palestino.
Também participamos, junto com a Via Campesina, das manifestações do "Dia da Terra" e do Fórum Social Palestino.
Em 2007, em nosso V Congresso, 18 mil trabalhadores e trabalhadoras sem terra manifestaram novamente nosso apoio à causa palestina.
A cada ano uma cidade destruída por Israel, um vilarejo, um bairro, várias casas, prédios, centenas de oliveiras. A cada ano mais prisões, torturas e mortes de homens, mulheres, jovens, idosos, crianças palestinas.
O que faríamos se algum governo colonialista e invasor de nossa pátria destruísse nossas casas, matasse nossos filhos, torturasse nossos parentes, prendesse nossos amigos? E se isso acontecesse todos os dias durante sessenta anos? De 1948 a 2008, sessenta anos de dor, sofrimento e injustiças.
Enquanto milhares de pessoas no mundo se preparam para encontrar/reencontrar seus familiares para as festas de final de ano, centenas de palestinos em Gaza não terão festas, nem comemorações.
Muitos palestinos de Gaza não poderão abraçar seus filhos na noite de 31 de dezembro, não poderão abraçar os pais, pois filhos e pais engrossam as estatísticas dos mortos nos bombardeios dos últimos dias. Muitas famílias não terão o direito de enterrar seus mortos, pois os corpos foram despedaçados pelas bombas ou ainda estão desaparecidos no meio dos escombros.
Famílias inteiras destruídas. Mais de 360 mortos, mais de 1500 feridos.
Alguns pedem aos palestinos: "calma", "paciência"! Outros falam em cessar a violência de "ambos os lados"!
Nós, do MST, pedimos aos palestinos: continuam lutando, continuem resistindo, com todas as suas forças, pois vocês são para nós tudo aquilo que a humanidade construiu de melhor, vocês palestinos representam com sua luta os mais íntegros e dignos sentimentos humanos, vocês são a prova viva de que é possível enfrentar o imperialismo em condições muito desfavoráveis e, ainda assim, vencer.
Companheiros e companheiras de Gaza, palestinos e palestinas que sonham e combatem pelo seu direito à autodeterminação nacional, enquanto existir uma única pedra, uma única oliveira, uma única criança, haverá esperança e haverá continuidade da luta.
Continuem existindo, pois sua existência, depois de sessenta anos de genocídio, só reafirma nossa certeza de que nada, nem ninguém, pode deter a marcha de um povo pela sua libertação.
Também reafirmamos que o povo palestino tem o direito de se defender diante do genocídio praticado pelo governo de Israel.
Enquanto terminamos este texto, vemos notícias de protestos de trabalhadores, estudantes, jovens, organizações sociais que, em Israel, estão se mobilizando contra o governo e a classe dominante daquele país. Esta aliança entre trabalhadores de todo o mundo é a nossa mais poderosa arma contra o sionismo/imperialismo.
Expressamos mais uma vez nossa admiração e respeito pela resistência palestina, nas suas diversas expressões políticas e ideológicas.
Que a unidade nacional de todas as forças populares, democráticas e anti-imperialistas da Palestina consiga derrotar mais uma vez o agressor sionista.
Estamos e estaremos juntos e vigilantes, agora e durante todo o próximo ano, fortalecendo nesta luta prolongada a solidariedade com o povo palestino.

VIVA A LUTA DO POVO PALESTINO!

DEFENDER GAZA DE MAIS ESSA AGRESSÃO SIONISTA/IMPERIALISTA!

PARTICIPE DO ATO EM SOLIDARIEDADE AO POVO PALESTINO:


DIA 2 DE JANEIRO DE 2009 ÀS 15h

VÃO DO MASP, AVENIDA PAULISTA, SÃO PAULO.

quarta-feira, 24 de dezembro de 2008

Atentado Futuro à CLT

Mais uma vez as forças conservadoras empresariais tentam acabar com os poucos direitos que restam aos/as trabalhador@s: Acabar com a Consolidação das Leis Trabalhistas!
Fernando Henrique bem que tentou nos oito anos de seu governo neoliberal, mas não conseguiu.
Agora o "futuro presidente" José Serra anuncia um "estudo", junto ao Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo de Trabalho, para flexibilizar as leis trabalhistas (Leia-se Fuder @ trabalhad@r), visando "enfrentar" a crise em 2009.
Só se for pra ajudar @s empresári@s!
Nós trabalhador@s sabemos bem onde isso vai dar: Com o fim da CLT qualquer justificativa de demissão vai ser dada e como não precisarão pagar qualquer direito trabalhista, @s trabalhador@s vão ser submetid@s as mais terríveis condições de exploração de trabalho, que nem nas atuais condições, já sub-humanas, a gente tem noção!
Sem muita possibilidade de aprofundar a questão no momento, mas entendendo a gravidade da situação, deixamos aqui dois links para artigos escritos sobre este tema, em alguns sítios da internet:

http://oglobo.globo.com/economia/mat/2008/12/17/empresas-sugerem-suspensao-do-contrato-de-trabalho-por-10-meses-587329085.asp - O Globo

http://www2.paulohenriqueamorim.com.br/index.php?s=leis+trabalhistas - Conversa Afiada

Assim que tivermos mais informações postamos mais coisas, aquel@s que souberem outras informações sobre a questão fiquem à vontade para deixar-nos um comentário ou enviar-nos um e-mail.

Nenhum Direito a Menos.

Trabalhador@s do mundo, uni-vos!

Feliz Natal ???

Hoje no mundo, como em muitos outros dias,

milhões de pessoas idosas, adultas e crianças não têm acesso ao básico da "vida em sociedade";
milhões de pessoas idosas, adultas e crianças serão vitimas de preconceitos de todo o tipo;
milhões de pessoas idosas, adultas e crianças são expulsas de suas terras pela miséria e pelos interesses do capital;
milhões de pessoas não poderão ganhar seu sustento, pois não encontram empregos e são perseguidas quando camelôs;
milhões de pessoas idosas, adultas e crianças dormirão na rua;
milhões de pessoas idosas, adultas e crianças passarão, e morrerão, de fome;
milhões de pessoas idosas, adultas e crianças padecerão nos hospitais sem médicos;
milhões de pessoas idosas, adultas e crianças sofrerão as consequências de uma exploração global irresponsável do meio ambiente;
milhões de pessoas idosas, adultas e crianças serão criminalizadas por lutarem por seus direitos;

Temos motivo para comemorar alguma coisa???

As cotas nas universidades: pró-não, pró-sim...

As cotas para negr@s nas universidades sempre foram grande tema de debate, desde motivos fúteis e toscos, até críticas bem argumentadas, mas que, na nossa opinião, não excluem a necessidade, que é histórica, de nosso país e nosso povo negro e pobre às cotas.
Mas chamou-nos a atenção um artigo de um juiz federal, publicado no sítio internet Vi O Mundo, que manifesta os motivos pelos quais ele, não favorável às cotas, hoje se tornou defensor de sua existência, de seu aperfeiçoamento e de uma maior abrangência.
"Quem procurar meus artigos, verá que no início era contra as cotas para negros, defendendo – com boas razões, eu creio – que seria mais razoável e menos complicado reservá-las apenas para os oriundos de escolas públicas. Escrevo hoje para dizer que não penso mais assim. As cotas para negros também devem existir. E digo mais: a urgência de sua consolidação e aperfeiçoamento é extraordinária."
O texto na íntegra, intitulado AS COTAS PARA NEGROS: POR QUE MUDEI DE OPINIÃO, está na nossa página de Artigos e Textos.

quinta-feira, 18 de dezembro de 2008

Antijornalismo

Cansados de ver a campanha da grande mídia para a presidência de José Serra em 2010, trabalho de jornalismo exemplar executado pelos maiores interessados, as elites paulistas??? Excluíndo de todo o meio jornalístico qualquer notícia ruim vinculada a ele, sumindo das buscas de internet os escândalos, noticiando de forma amigavel os problemas do estado, silenciando seus tradicionais protestos furiosos, a grande mídia apenas mostra as propagandas, parabeniza qualquer coisa que ele faz, ressalta a "dignidade deste grande homem, que enfrentou até a ditadura"... Enfrentou mesmo???
Serra era presidente da União Nacional dos Estudantes quando ocorreu o golpe em março/abril de 1964... em julho já estava "exilado" na França! Só que ele não foi exilado pela ditadura, ele fugiu!!! E só voltou em 1978, no fim do regime militar... Durante o tempo em que viveu fora foi estudar, lecionar e afins em universidadezinhas gringas (tipo Princeton), no mesmo país que financiou e apoiou o golpe militar no Brasil... Grande lutador!
Aliás o DEM é o que outrora foi a União Democrática Nacional, partido de direita que desde a eleição de Getúlio Vargas sempre tentou o poder pelo golpe cívico-militar, conseguindo em 64, que depois virou ARENA, com o fim da ditadura virou PDS, na década de 90 virou PFL e agora DEM, é o principal aliado do PSDB no Brasil inteiro...
Voltemos ao antijornalismo:
Note agora a quantidade de escândalos ou ações impopulares que a grande mídia se esqueceu:
Máfia dos sanguessugas - originária da época em que Serra era Ministro da Saúde, onde ele chegou a ser investigado...
Fim dos hospitais universitários - "hospital universitário é bom demais pra periferia, não necessita tanto" disse ele ao acabar com os hospitais universitários na periferia (OSEC por exemplo).
CEU administrado somente pela secretaria de educação - "criança de periferia não precisa de piscina, biblioteca, teatro (...) na escola" depois Serra tirou a parte cultural dos CEUs.
Buraco do Metrô - algum culpado?
Privatização de rodovias - Várias rodovias privatizadas em São Paulo, com várias concessões questionadas.
Casas rachando no local da estação Sacomã - alguma indignação???
Moradora de rua que morreu na porta, sem ser atendida, de PS em Santana - "morreu onde vivia!" frase da secretária de saúde Maria Cristina Cury, na gestão Serra na prefeitura.
Propina alemã - Siemens e Governo de São Paulo são investigados pelo TCE, por possíveis subornos em licitações junto ao Metrô.
Licitações da linha 3 - verde - Folha de São Paulo sabia que Camargo Corrêia venceria o leilão e deu a notícia 8 horas antes no Folha OnLine.
Veto ao aumento de recursos para universidades - Serra orientou Lembo a não repassar mais recursos e editou vários decretos anti-estudantes
Guerra das polícias - nenhuma responsabilidade do governo.
Estatuto dos Funcionários Públicos Civis do Estado de São Paulo - "Ao funcionário (...) é proibido referir-se depreciativamente, em informação, parecer ou despacho, ou pela imprensa, ou qualquer meio de divulgação, às autoridades constituídas e aos atos da Administração”, lei da ditadura militar que 14 anos de gestão PSDB não mudaram...
Máfia dos Parasitas - "maior desvio de dinheiro em saúde da história!" segundo Ministério Público.
Isso é o que me lembro agora...
Mas como Serra representa e defende a elite paulistana, nada o aflige ou atinge, ele está bloqueado, assim como esteve Geraldo Alckmin, que teve 69 CPI's para investigar seu governo barradas na câmara dos deputados...
No entanto, ainda não terminamos nosso serviço de antijornalismo...
segue aqui alguns links diretos para matérias, notícias, artigos e reportagens não-blindados:
- http://www.vermelho.org.br/base.asp?texto=48518 - vermelho
- http://www2.paulohenriqueamorim.com.br/index.php?s=jos%C3%A9+serra - conversa afiada
- http://www.brasildefato.com.br/v01/agencia/nacional/a-pedido-de-serra-lembo-corta-verba-da-educacao/?searchterm=José%20Serra - brasil de fato
- http://www.brasildefato.com.br/v01/agencia/nacional/serra-corta-verba-e-enquadra-universidades/?searchterm=José%20Serra - brasil de fato
- http://www.cartamaior.com.br/templates/colunaMostrar.cfm?coluna_id=4007 - carta maior

e vâmo que vâmo, que 2010 tá aí...

Anvisa Finalmente Reage

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária promulgou ontem a Resolução 96/08, que regulamenta as propagandas de medicamentos que precisem, ou não, de prescrição médica.
A atual festa dos laboratórios utilizando famos@s para alardear os "benefícios" de seus medicamentos estão proibidos, bem como as formas indiretas de propaganda, que utilizam-se de desenhos parecidos com os logos, frase-bordão, etc..
Isso já é um avanço, pois, a quantidade de pessoas que se auto-medica no Brasil é imensa, motivadas principalmente por essas formas de chamariz, demonstrando que os laborátórios pouco se importam com a saúde das pessoas, querendo somente cumprir seu objetivo: Lucrar!
Nenhum medicamento é livre de efeitos colaterais ou adversos, e todos interferem de maior ou menor forma no funcionamento do organismo, sendo, por isso mesmo, impossíveis de garantir segurança total de uso. Que o diga os muitos medicamentos retirados do mercado, depois de anos de vendas, por causar mais males que benefícios. Somente hoje, 18 de dezembro, a Anvisa proibiu a produção e comercialização de 130 medicamentos similares*.
Mas o mais importante da resolução 96/08 não foi tão destacado pelos meios de comunicação:
Está proibida a distribuição de brindes a médic@s, dentistas e farmacêutic@s!!!
Pensaria-se: que tem de mais dar um brindezinho...?
O caso é que os brindes eram: viagens, carros, equipamentos para consultório, diárias em hotéis, prêmios em dinheiro, dados em troca d@ médic@ ou dentista garantir fidelidade ao laboratório, receitando somente os medicamentos deste. Para comprovar isso, @ médic@ ou dentista recebia um talão de receitas carbonado e as cópias eram retiradas pelos representantes comerciais depois de um determinado tempo.
Já com as farmácias e farmacêutic@s o caso é ainda mais complicado ao paciente: Ao chegar com a receita, @ paciente é convencido a levar um medicamento "igualzinho, só que bem mais barato", muitas vezes chega a ser dito que é genérico, que não é o prescrito, mas um que o laboratório produtor oferece bônus pela venda. Sabe aquela propaganda da Ultrafarma, "leve 3, ganhe mais 1", pois é!!! Além do risco de a pessoa depois tomar o remédio extra para outro problema, muitas vezes tal remédio sequer possue comprovação de que funciona como o que estava prescrito, e isso configura crime de saúde pública! Ela podia ter dado sorte com @ médic@ ou dentista, mas foi pega na farmácia!
Há casos denúnciados pelos próprios conselhos de medicina, que laborátorios têm entrado nas universidades procurando alun@s do primeiro ano de áreas da saúde e oferecendo-se para bancar os custos do curso, em troca da fidelidade prescritiva.
É desesperadora essa situação, embora não nos surpreenda, por que @ médic@, @ dentista e @ farmacêutic@ são pessoas que nos socorrem, ajudam, orientam em momentos de grandes dificuldades e de fragilidade total, inclusive sendo responsáveis diret@s pela vida de milhões de pessoas, todos os dias.
O que aconteceu com o juramento de hipócrates "Praticarei a minha profissão com consciência e dignidade. A saúde dos meus pacientes será a minha primeira preocupação" feito por tod@s @s atuantes na área da saúde???
Ao menos, às vezes, alguém se levanta pra fazer algo, e, hoje, merece reconhecimento a atuação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Esperemos que não pare por aí...

*os medicamentos são divididos em:
Referência: Primeiro medicamento lançado com determinada substância, que é a base para a produção do medicamento genérico. Possui um nome comercial, por exemplo: dipirona sódica(substância) - Novalgina(marca referência).
Genérico: É um medicamento feito a partir de outro mais antigo, utilizando o padrão das pesquisas já realizadas, que por ser menos custoso, chega às prateleiras mais barato. Tem de funcionar exatamente igual como o de que foi copiado, passando por diversos testes para comprovar isso. Não tem marca, apresenta somente o nome da substância e, na embalagem, tem uma tarja AMARELA com a letra G.
Similar: Medicamento baseado em outro mas produzido de forma diferente. Tem a mesma substância, mas não funciona exatamente como o primeiro, por isso não sendo considerado genérico. Assim como o referência, possui um nome comercial, por exemplo: dipirona sódica(substância) - Novalgina(marca referência) - Baralgin M(marca similar).

O autor deste artigo trabalhou três anos em uma rede de drogarias, atuou no setor de saúde movimento sem teto e namora uma farmacêutica.

quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

Povos do Sul reafirmam luta por integração regional

retirado do sítio internet do Jornal Brasil de Fato

Os representantes de organizações e de movimentos sociais da América Latina e do Caribe, reunidos na Cúpula dos Povos do Sul, de 12 a 15 de dezembro de 2008, em Salvador, Bahia, reafirmaram sua luta para construir uma integração a partir dos povos e para avançar na disputa pela profunda transformação do atual modelo produtivo em uma perspectiva soberana, sustentável e justa.
A Declaração da Bahia, elaborada em um momento histórico quando ocorrem cinco cúpulas simultâneas de presidentes do Mercosul, da Unasul, da Aladi, do Grupo de Rio e da América Latina e Caribe na capital baiana, traz o ponto de vista dos movimentos sociais sobre as crises atuais: energética, alimentar, climática, social econômica, financeira. Em 16 pontos, os povos propõem suas alternativas para essas crises.
"Consideramos que a saída para a crise econômica global deve ter como resposta estratégica a integração soberana dos países da região e a construção de uma nova ordem internacional econômico, financeiro, baseado na solidariedade, na justiça e no respeito à natureza, que valorize o trabalho e que incentive o direito ao desenvolvimento sustentável dos Países do Sul", afirma o documento.
Os povos vêem com satisfação a emergência de algumas características na região, como o estímulo à autonomia, o fortalecimento dos mercados internos, o abandono do dólar como valor referente nas trocas internacionais, questionamentos sobre a dívida externa, fortalecimento da democracia e da autodeterminação, além da não ingerência nos assuntos de outros estados e a busca de uma relação respeitosa e fraterna entre as nações.
No entanto, criticam a manutenção das políticas de livre comércio, que, segundo eles, constituem-se em obstáculo para a integração dos povos, justiça social, soberania e democracia. Também se posicionam contra a qualquer esforço para retomar as negociações de liberalização na OMC, pois consideram que isso contribuirá para manter a injusta ordem internacional, aprofundando a crise alimentar e climática.
Entre as alternativas propostas, está a realização de um processo de integração ligado à mudança no modelo produtivo assegurando a soberania alimentar, que somente poderia ser alcançado com o aprofundamento da reforma agrária. "A integração deve incluir também a complementaridade das economias e o fomento à produção sustentável", ressalta o documento. Eles exigem ainda que o Convênio 169 da OIT e a Declaração Universal de Direitos dos Povos Indígenas sejam cumpridos.
Para os representantes de movimentos sociais, os governos da região devem buscar soluções dentro de marcos de justiça e solidariedade nos conflitos sobre bens naturais e fontes energéticas, como é o caso da renegociação dos tratados de Itaipu e Yaciretá. Em relação aos migrantes, acreditam que se deva garantir a livre circulação de pessoas e não somente o fluxo de capital e mercadorias. Por isso, pedem a ratificação da Convenção da ONU sobre os Direitos dos Trabalhadores Migrantes e suas Famílias.
Na declaração, as organizações também denunciam a criminalização das mulheres em sua luta por autonomia e pelo direito de decidir sobre seus corpos e suas vidas na luta pela legalização do aborto. Exigem o fim da criminalização dos movimento sociais na região. Reivindicam também que os medicamentos e a propriedade intelectual não sejam incluídos na agenda da OMC, ao considerar que o acesso à saúde público de qualidade é um direito de todos e todas.

o texto da declaração na íntegra está em nossa página de artigos e textos

link para matéria original:

Super (Des)Interessante

Quem lia a revista Super Interessante na década de noventa deve rolar de raiva ao ver no que se tornou a publicação...
Uma revista que trazia em seu conteúdo curiosidades da ciência, matérias informativas e divertidas, histórias do surgimento de tecnologias e afins, que poderia ser um motor de arranque no interesse de crianças e adolescentes pela leitura, virou uma propagandística publicação voltada ao consumismo, a reafirmação da ideologia capitalista, a valorização de ideais incrívelmente banais e a publicação de matérias de conteúdo e intenção bastante duvidosos.
A exemplos, numa edição deste ano, houve uma matéria sobre a Ku Klux Klan, cujo conteúdo se firmou na história da organização, foi branda e suave com as práticas racistas de extermínio de negros pela organização e não utilizou as tradicionais expressões assassínos, monstros, genocídas e afins, altamente desígnadas quando se referem a organizações de esquerda, islâmicos, indígenas, etc..
Outro caso foi a recente matéria sobre os maiores genocídios da história e uma citação de livros, na seção Super Fetiche, sobre a segunda guerra mundial: O massacre de judeus, da etnia Hutus, os opositores de Pol Pot na Indonésia, foram lembrados no primeiro assunto, lembrando que nazistas, comunistas e negros cometeram genocídios... mas ninguém lembrou das bombas de Hiroshima e Nagasaki, da Guerra da Coréia, das ditaduras apoiadas e financiadas na américa latina e, o maior dos casos, a Guerra do Vietnã, onde morreram quase o mesmo número de vietnamitas, laoanos, cambojanos, que o de judeus na Alemanha Nazista: entre 5 e 6 milhões de pessoas!!!
Já na questão dos livros, estavam sendo citados temas sobre a segunda guerra, relevando-se o horror através dos olhos de mulheres: um citava uma lutadora da resistência francesa à ocupação nazista, outro o diário de uma menina judia enviada a auschwitz e, por fim, os horrores das mulheres violentadas por soldados no fim da guerra... No entanto, somente os nazistas e comunistas são citados! Lembra aqueles fins de filme, com o soldado estadunidense alto, forte, lindo, vencendo à guerra e libertando as pobres vitimas do nazismo, carregando nos braços uma senhora idosa e trazendo uma criança pela mão... Ora, no meio de uma guerra, infelizmente, não há muitas idoneidades a preservar, e não queremos aqui poupar comunistas das críticas merecedoras por comportamentos excerbados, só que não dá mais pra ficar nessa de heróizinho estadunidense, faça-me o favor!
Em coisas mais "comuns", houveram publicações de matérias um tanto questionáveis, como a entrevista com cientista estadunidense que defende que negros são menos inteligentes que brancos, um "E Se" ridicularizando a ocupação e aquisição da Amazônia por grupos estrangeiros e ONG's, uma outra falando grampo e censura na internet em vários países como Cuba, Coréia do Norte, Irã... Mas ninguém lembrou dos EUA novamente, que prenderam, ano passado, uma jovem de dezesseis anos por escrever num site de relacionamentos que queria matar George Bush!
Como consideração final, em 1995 a revista quase não tinha páginas comerciais. Hoje exibe quase um terço da revista com propagandas de bancos, universidades, multinacionais, moda, etc., além da página de tecnologia, que anuncia pequenas "graças" tecnológicas, vendidas nos Estados Unidos, Reino Unido, França...
É triste ver o que a Abril tem feito com as poucas publicações brasileiras que se aproveitavam...

Yo Sí Puedo! Sim Eu Posso!

O método de alfabetização criado e utilizado em Cuba durante os anos seguintes a revolução de 1959, continua mostrando sua incrível capacidade e provando que a vontade política é mais que suficiente para educar todo o povo de um país.
Num país altamente degradado pela guerra que levou à revolução, os militantes socialistas e o povo cubano ergueram-se numa imensa campanha de alfabetização, sob a idéia "se você não sabe aprenda, se você sabe ensine", que mobilizou milhares de pessoas e erradicou os 23% da população analfabeta urbana cubana e o analfabetismo de toda população rural. Em três anos Cuba estava livre do analfabetismo.
Sem paixões, o sistema educacional cubano é um dos melhores do mundo e é totalmente público!
Agora, não satisfeitos na realização com seu próprio povo, Cuba da uma força a outros países da américa latina, que têm governos realmente comprometidos com seus povos: Venezuela e Bolívia.
A venezuela, na verdade, já é território livre de analfabetismo em 2005, mas, sob a influência das idéias de José Martí sobre a América Latina, não parou no aprendizado e agora auxilia, junto a Cuba, o processo realizado na Bolívia, que até dia 20 deste mês deverá declarar-se, também, livre de analfabetismo!
Até hoje, foram alfabetizadas mais de três milhões de pessoas em 28 países com o método Sim eu posso!, nos mais variados idiomas. Na bolívia, por exemplo, foi feito uma elaboração na língua originária dos povos Quechuá e Aimara, além dos métodos para surdos-mudos e em bráile, este último desenvolvido na Venezuela.
O Brasil tem hoje 16 milhões de analfabetos, número que sobe a 33 milhões, considerando-se os analfabetos funcionais... Paulo Freire tentou reverter esta situação na década de 60, mas sua pedagogia baseada na idéia do aprendizado mútuo, educador-educando, foi proibido pela ditadura militar, que preferiu um acordo com a USAID, orgão estadunidense baseado no método privado de educação, voltado para a profissionalização, que impera hoje no nosso modelo "educacional".
Isso sem contar que o processo, feito em vídeo-aula, foi levado até a áreas sem energia elétrica, graças a painéis solares doados por Cuba e Venezuela. O custo dessa empreitada pode parecer alto, 36 milhões de dolares, no entanto, dividido pelo número de pessoas atendidas, o processo atinge a cifra de 150 dolares por pessoa.

Viva a Revolução Cubana, 50 anos de revolução em curso, pra muito além de uma ilha no caribe...

Cadeia à Livre Manifestação ???

Em 26 de outubro deste ano foi aberta a 28ª Bienal de São Paulo... No mesmo um grupo de grafiteir@s adentrou o espaço vazio, no segundo andar, para deixar a sua intervenção, que havia sido uma das justificativas dos curadores para a existência deste espaço... Mas em nossas altas rodas intelectualóides, graffit e pichação não são arte, e a ação dos jovens foi tachada de vandalismo, destruição e ato criminoso.
Assim como também o fora, a ação do jovem Rafael, que junto a um grupo de grafiteir@s pichou a Universidade Belas Artes...
No entanto, já tratamos em outro artigo sobre a questão motivacional destas ações(vide Ação na Bienal de São Paulo) e o que queremos colocar aqui é outra questão:
Caroline Pivetta da Mota, 24 anos, está presa há 41 dias, pelo crime de se manifestar contra um sistema cultural elitista e de falso nível artístico!
Sua ação sequer foi julgada, mas negando-se o direito de defender-se em liberdade, assim como negou-se habeas corpus, a justiça de São Paulo a mantém presa, como se fosse uma bandida de alta perículosidade, incapaz de conviver no meio social!
No entanto, em outros tantos crimes muito mais graves cometidos, a polícia foi proíbida até de utilizar algemas!
Escala de perículosidade aparente da justiça brasileira:
Bilionários ladrões: responde em liberdade!
Policiais assassinos: responde em liberdade!
Político desviando milhões: responde em liberdade!
Playboy mata trabalhador: responde em liberdade!
Latifundiários escravistas: responde em liberdade!
Pobre rouba pão: preso exemplarmente!
Pobre se organiza: preso exemplarmente!
Pobre se manifesta: preso exemplarmente!
O que se configura é a velha repressão sistemática das organizações sociais, mesmo as mais informais, numa tentativa sempre presente no Brasil de desencorajar a luta reivindicatória e a livre manifestação e organização.
Agora 8,7 milhões de reais, pra deixar um pavilhão inteiro vazio e impossibilitar centenas de artístas de expor seus trabalhos não é crime???
De onde vem o dinheiro que é utilizado pela Fundação Bienal???
Qual é o crime cometido por Caroline, que justifique essa penalização exacerbada???
Nós do Coletivo FACA nos manifestamos pela libertação imediata de Caroline Pivetta da Mota e, pelo cumprimento de pena que já sofreu e a incoerêcia das acusações, a anulação de todas as ações contra ela.

Outros manifestos:
studium 27: http://www.studium.iar.unicamp.br/
CMI: http://prod.midiaindependente.org/pt/blue//2008/12/435127.shtml

terça-feira, 16 de dezembro de 2008

Incêndios Estranhos

(incêndio na favela da rocinha, campo belo)

Recentemente, duas notícias de incêndios em favelas nos fizeram pensar nas higienizações ocorridas em grandes centros, nas cidades do Estado de São Paulo.
Um deles em São Vicente, favela México 70, destruiu quase 200 barracos. Já em São Paulo, o incêndio na favela da Rocinha, no Campo Belo, destruiu até 300 barracos.
É mais que conhecida a prática de desalojar favelas concentradas próximas a áreas nobres, utilizando os mais variados motivos para tal: construção de avenidas, utilização do terreno pelo "proprietário", área de risco, etc.. Como exemplo vale a parte da favela da Avenida Águas Espraiadas, cujo desalojamento gerou ainda mais concentração habitacional no Grajaú.
No entanto, sempre é de chamar a atenção o fato de que só ocorrem incêndios em favelas de regiões centrais ou tidas como nobres, causados por curtos circuitos e velas acesas...
Moramos há décadas em áreas de favelas, conhecemos centenas de outras nas periferias e não nos lembramos de casos assim. E olha que a região de grajaú é extremamente complexa em questões de moradia e a falta de energia e os gatos de luz estão mais que presentes(vide Cantinho do Céu)!
Também conhecemos algumas ocupações de terra ou prédios, em que a situação não difere muito: velas, lampiões, gatos... Barracos feitos de bambu e lona, no máximo com madeira de outdoor, e nunca pegaram fogo!
Qual é, então, o "comportamento de risco" das favelas nas regiões "nobres"???

sábado, 13 de dezembro de 2008

Solidariedade à Cuba


Em 1º de janeiro de 2009, a Revolução Cubana completará meio século de resistência. Porém, o acontecimento que mereceria todas as atenções da agenda cubana, divide espaço hoje com a preocupação de reerguer o país após a devastadora passagem de dois furacões.
Em celebração à data e como forma de arrecadar recursos em solidariedade ao povo cubano, o Movimento Paulista de Solidariedade a Cuba(MPSC) realizará, no próximo dia 14, uma grande atividade político-cultural. O evento, que acontecerá no Auditório Símon Bolívar do Memorial da América Latina, em São Paulo, contará com apresentações de música cubana, debates, exibição de filmes e documentários.
Para recolher contribuições, serão vendidos alguns artigos como camisas, fotos, livros e cartões. Além disso, a atividade contará com a presença de várias personalidades, dentre elas Frei Betto, Emir Sader e Chico César.

O Memorial da América Latina fica na:
Auro Soares de Moura Andrade, 664 - Barra Funda

AI-5: a face mais obscura da ditadura

Em 1964 o Brasil mergulhou numa ditadura militar que se prolongaria por 21 anos...
Cassações de mandatos; extinção dos partidos políticos; criminalização das greves, das organizações trabalhistas, do partido comunista, das universidades; diminuição dos direitos civis...
Dizendo proteger o país da ameaça comunista, os militares depuseram um presidente democráticamente eleito e alinharam o Brasil com a doutrina estadunidense de "segurança, liberdade e desenvolvimento".
O povo respondeu das ruas, realizando manifestações, juntamente com organizações civis ou espontâneamente. Alguns políticos da época também tentaram reagir, barrando projetos do governo no congresso.
Os eventos do maio de 68, aliados à uma derrota esmagadora dos candidatos do governo militar nas eleições em 67 e as rejeições do congresso aos ditames do governo militar, deram pano de fundo para sua maior violência política, social, econômica, cultural, humana... O Ato Institucional Nº5!
Este não era o primeiro Ato Institucional, mas foi o mais tenso de todo o regime militar, pois fechou o congresso, acabou com todas as liberdades individuais e deu ao ditador-presidente poderes irrestrítos.
Todos os meios de comunicação, bem como os meios artísticos, foram fortemente censurados(embora no caso de Globo, Estadão, Folha e afins, nem precisasse), qualquer manifestação, ação ou crítica contra o governo era criminalizada e reprimida, não haviam mais eleições em quase nenhum cargo público e a caça aos "subversivos" tomou proporções absurdas: procurar, prender, torturar e matar!!!
Em poder desta "ferramenta", o governo militar teve caminho quase livre pra realizar todas as manobras, na busca dos ideais que levantados em março/abril de 1964: Alinhar o Brasil aos Estados Unidos política, ideológica, econômica e culturalmente, desagregar toda a organização popular existente, sucatear os serviços públicos favorecendo as privatizações (o FHC aprendeu a lição), destruir o partido comunista, bem como os próprios comunistas, socialistas, anarquistas, sindicalistas e afins, acabando com qualquer tendência esquerdista no Brasil, impor uma educação voltada ao trabalho, tanto nas escolas quanto nas universidades, desfazendo a proposta de troca de conhecimento, favorecer o capital (empresários multi-nacionais) nas relações de trabalho brasileiras, etc., etc., etc....
Em 31 de dezembro de 1978, na tal "abertura para a democracia" (mais falsa que nota de R$40), o AI5 foi revogado... Mas não sem antes deixar profundas marcas na sociedade brasileira, principalmente n@s trabalhador@s pobres, que vivem dividida por um abismo imenso de desigualdade, exploração e injustiça que, cavado desde 1500, foi muito aprofundado e delineado pela ditadura militar de 1964, esta, inexistente nas escolas, nos meios de comunicação, na história do Brasil...
Basta perguntar à maioria dos jovens nascidos em seu final, que, em geral, não fazem a menor idéia de que houve ditadura militar no período 1964-1985!!!
Se ela foi tão boa pro povo brasileiro, como afirmam seus defensores, por que ela deve ser posta em esquecimento???

terça-feira, 9 de dezembro de 2008

A Mágica dos Bancos


Você já se perguntou como funciona a lógica de ganho de dinheiro dos bancos? Provavelmente já, e nós também...
Pensamos algo simples:
Um looby* fez com que todas as empresas fossem obrigadas a efetuar o pagamento de seus funcionários sempre através de bancos, ou seja, não se pode mais pagar diretamente.
Mas o banco não presta serviço de graça. Então morre R$10 por mês da sua conta, em despesas bancárias, só pra empresa depositar a grana lá e você sacar.
Em contas correntes não existem juros, ou seja, nós nada ganhamos por deixar nosso salário no banco. Mas o banco já ganhou e vai ganhar mais:
Os bancos emprestam o dinheiro depositado pelas empresas, ou por nós mesmos, para outras pessoas ou empresas, a juros.
E quando nós vamos sacar o nosso sálario o dinheiro já não está mais lá, pois foi emprestado pra alguém.
Aí você pergunta: E como é que todo mês eu saco o meu salário???
Simples: O banco pega o depósito de outra pessoa e te dá!!!
Conclusão: Os saldos bancários são falsos, pois o banco não tem dinheiro suficiente para pagar todas as pessoas ao mesmo tempo, mas com grandes manobras econômicas eles tiram dinheiro daqui, põe ali e vão levando, pegam o meu dinheiro, cobram de mim, emprestam o meu dinheiro pro cara da rua de baixo, cobram juros dele e ganham duas vezes.
E o mais incrível: Sobre um dinheiro que não existe!!!
Por que se o dinheiro é meu, logo o banco não o tem... mas como cobra juros das pessoas pra lhes emprestar o meu dinheiro, ganha muita grana de um dinheiro que nem existe!!!
Ou seja, se todas as pessoas que tem conta no Bradesco fossem sacar suas economias no mesmo dia, ele não teria dinheiro pra pagar nem metade dessas pessoas, pois o dinheiro estaria emprestado pra outras pessoas...
É a mágica de fazer dinheiro, literalmente...
*Looby: Prática onde através de influência, suborno ou aliciamento, grupos econômicos determinam as decisões de governos, juízes, entidades e organizações.

Crise ???

E a Veja continua dizendo que o povo é burro...

Realmente, não existe crise econômica!!!

O que acontece é que o bando de crápulas don@s dos meios de produção querem ganhar sempre e gastar o mínimo: salários baixíssimos, nenhum direito trabalhista, sonegação de impostos, superfaturamento, matéria prima de baixa qualidade, etc..
Os governos do mundo têm ajudado: repressão a greves, diminuição dos diretos trabalhistas na lei, repressão aos sindicatos, omissão na fiscalização, etc..
Mas não tem sistema explorativo que sobreviva pra sempre. Com a superacumulação de uns poucos e guerra de mercado entre os empresários, cada vez mais trabalhador@s entram na lista d@s explorad@s, a queda é continua.
@s que ganhavam muito continuam ganhando muito, mas como o povo, segundo ess@s mesm@s ricaç@s, não merece nada, não possue meios pra comprar nem comida... Os ganhos das empresas começam a diminuir!
E como ess@s, desculpe o linguajar, FILH@S DA PUTA, não querem perder nunca, e o sistema capitalista não compreende quedas nos lucros, el@s começam a reter o dinheiro e a produção.
Tiram seus investimentos, demitem pessoas, vendem mais caro, pagam salários menores... e começa aí o ciclo vicioso: As grandes corporações demitem e retém dinheiro, os bancos retém dinheiro, as pequenas empresas demitem e falem!
Mas aí surge o governo: Comprometido com @s empresári@s, mas dizendo defender o povo, investe milhões para evitar o fechamento de empresas pequenas e reduções na produção das grandes... No entanto, esse dinheiro alimenta o ciclo vicioso, pois @ empresári@ utiliza-o para manter o seu "nível de vida" e foda-se, leia bem FODA-SE, @ trabalhad@r.
É denunciado fortemente há anos, por organizações do mundo todo, que @s grandes produtor@s de alimentos queimam produções, quando o preço cai muito por conta da grande produção, para poder vender com mais lucro...
Ou seja, a crise nada mais é do que o desejo de lucro astronômico de grandes empresári@s, que, num sistema acabado como o nosso, já se torna impossível.
Só que isso não significa que a coisa não vai ficar muito complicada, com risco de desemprego massivo, depressão econômica, fome, guerra e afins... @s don@s dos meios de produção querem lucrar e, se não puderem, descontarão n@s trabalhador@s!
Somente a organização popular, compreendendo que uma nação se faz forte quando a comida, a saúde, a educação, a cultura, a infra-estrutura e tudo o mais, são para tod@s e o trabalho deve promover o crescimento de todo o país, de todas as pessoas, vai acabar com todas as crises, injustiças e desigualdades!
Agora, o que VOCÊ tem a ver com isso???
a imagem desta postagem foi publicada originalmente no blog Vi o Mundo em:

60 Anos de Direitos e 40 Anos de Anti-Direitos


Em 13 de dezembro de 2008 "comemoram-se" os 60 anos da declaração dos direitos humanos pela ONU... direitos dificilmente respeitados pelas elites de todos os países em relação as classes pobres, como demonstrado à 40 anos aqui no Brasil, quando no mesmo dia 13, em 1968, foi decretado Ato Institucional Nº5, que fechou o congresso, acabou de vez com as eleições, instituiu a prisão perpétua, a pena de morte e o banimento, destituiu @s cidad@s brasileir@s de todos os direitos, exceto a elite dominente que fez e desfez tudo o que quis, tornando o nosso país, mais do que antes, nesse poço de injustiça e desigualdade que temos hoje.
Em lembrança a este crime nacional, as entidades de São Paulo de luta pelos Direitos Humanos assim como as que estão congregadas e formam a sessão paulista da CBA (Comissão Brasileira da Anistia) programaram, em conjunto com a Secretaria de Cultura do Estado, a Comissão de Anistia do Ministério da Justiça e a Secretaria Especial dos Direitos Humanos, uma série de atividades desde o dia 10 até o dia 14, quase todas elas desenvolvidas no auditório do Memorial da Resistência.

Dia 10 – a partir das 14 horas - Sessão em Homenagem aos 60 Anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos que terá o título: 60 Anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos
Conferencia das entidades paulistas pela Anistia.
O Secretário da Justiça Luiz Marrey já confirmou sua presença, assim como o Presidente do CONDEPE. Outros movimentos sociais , autoridades estaduais assim como deputados e vereadores de SP também foram convidadas. Haverá breves exposições dos diversos setores convidados e no final do encontro se lançará um documento das entidades de SP pela Anistia.

Dia 12, 13 e 14 - Programa AI5- Nunca Mais

Dia 12- Programação da Comissão de Anistia do Ministério da Justiça com palestrantes convidados para a parte da manhã e sessão de julgamentos de processos durante a tarde (programa completo será enviado nos próximos dias)No fim da tarde, com o patrocinio do escritório regional do MINC em São Paulo, se procederá ao lançamento de dois livros, um de Nilmario Miranda e outro do Emiliano José.

Dia 13 a partir das 15 horas – Exibição em pré-estréia do filme "Jango em Três Atos" com a presença de Joao Vicente Goulart e também do Ministro Vannuchi e do Presidente da Comissão de Anistia Paulo Abraão

Dia 13 a partir das 21 horas- no espaço denominado KVA (endereço completo a ser divulgado nos próximos dias), lançamento da revista numero 1 “Direitos Humanos”, da SEDH. No lançamento da revista haverá um coquetel com atuação provável do Coral USP.

A partir das 23 horas no mesmo local, baile que será provavelmente animado com a famosa Banda Gloria. Este evento deverá ter uma contribuição mínima para ajuda no pagamento da banda.

Dia 14 (sujeito a confirmação) - repetição da exibição do filme no mesmo horário (15 horas) no auditório do Memorial da Resistência.

O Memorial da Resistência fica na Estação Pinacoteca, na sede do antigo Dops, palco de torturas e assassinatos durante a ditadura militar 1964-1985.

Estação Pinacoteca: Largo General Osório, 66, Luz, centro de São Paulo.

A Última do Ano!

A 5ª Mostra Cultural Alternativa - Fagulha foi difícil...
A aparelhagem de som emudeceu, as luzes não paravam acesas, o trabalho foi muito maior do que imaginamos, os banheiros não tinham luz, não deu tempo de baixar a lona do circo e o vento castigou...
No entanto, todas as pessoas presentes fizeram do evento aquilo que ele devia ser: uma atividade participativa, de troca de idéias, plural no espaço para as diferentes expressões artístico-culturais!
Houveram muitas intervenções livres e a presença de pessoas foi a maior de todos os outros 4 fagulhas.
A galera do Imargem realizou o DebatePapo, abrindo o evento às 15h, com uma troca de idéias que reuniu quase tod@s @s presentes no evento.
Em seguida os manos do JDMA e MN e a Junção, acompanhados de Bola Max, realizaram as primeiras intervenções do dia, mandando muito Rap e agitando a galera.
O reagge não podia faltar e esteve mais que presente no som de New Raise e Novas Raízes.
Por conta do atraso no início do evento, nosso mano Criolo Doido não pode realizar sua apresentação, pois tinha outro compromisso no sábado, e não dava pra esperar mais. Fica aqui nosso pedido de desculpas a tod@s que foram até o Fagulha para assistir ao show dele, e, claro, a você Criolo Doido, que não pode se apresentar por causa de nosso atraso.
A roda de discussão sobre globalização foi também muito movimentada, com as contribuições de Adriana Fortes, Solano Jacob e Sérgio, que veio substituir o professor e historiador André, que por conta de um compromisso de última hora, não pode participar. A galera participou e colocou suas opiniões.
Ainda rolaram intervenções dos manos do Viela 10 e dois caras que mandaram um ótimo BeatBox, mas que não deixaram os nomes pra gente.
Já eram mais de 21h quando Adriana realizou a contação de histórias, seguida pelo som de Slim Rimografia, que balançou o circo, com ritmo e velocidade.
Já finalizando o evento, o pessoal da Coletivo Mímesis de Teatro fez uma cena teatral baseada no poema de Vinícius de Morais, fruto da Oficina de Teatro ministrada por el@s, realizada no FACA.
Pra encerrar, os companheir@s do NCA fizeram uma projeção de filmes, apresentando os curtas Perna e Menino Aranha, já quase a meia-noite.
Este ano foi comprido, realizamos muitas oficinas, cinemas, alguns eventos, dois saraus, quatro rodas de discussão e três mostras culturais, fora as participações em eventos de parceiros, e cabe aqui um agradecimento a todos e todas que contribuiram pra que conseguissemos chegar até aqui, cumprindo tudo o que nos dispusemos a fazer em 2008.
Talvez esqueçamos algum nome que seja tão importante quanto qualquer outro que esteja aqui e pedimos desde já desculpas, mas se não tentarmos citá-los seremos mais injustos ainda:
Agradecemos a tod@s do Projeto Anchieta, que nos abrigou e auxiliou muitas vezes; ao Coletivo NCA, que deixou o projetor mais com a gente que com el@s mesm@s; aos Coletivos Imargem, Artixo e Balaio Grajaú; aos Irmãos Carosi, Coletivo Mímesis, Tião Nicomedes e tod@s que realizaram intervenções teatrais conosco; ao Cedeca Interlagos e ao Oficina da Rima; ao MPL pelas contribuições; a todas as bandas que tocaram este ano em Saraus, Facadas, Fuzuês e Fagulhas; a tod@s @s grafiteir@s que colaram; a tod@s que dispuseram seus carros em carretos e caronas; a todas as pessoas e grupos que realizaram intervenções nos eventos; a Bete da E E Pe. José Pegoraro, que abriu espaço pra gente; a tod@s que contribuiram em nossas rodas de discussão; ao pessoal da Rádio Varzea; @s companheir@s do CCS Antônio Martinez.
Agradecimentos pessoais a Cássia, Francielle e Lucimara; Letícia, Thunder, Ariana e Viviane; Fernanda; Lilian; Marcelino; Manuela; Adriana Fortes; Fernando e Unidade; Tigone; Moser; Tim; Ana Terra; Allan e Brado 'm Bando; Criolo Doido; a todas as pessoas que contribuiram direta ou indiretamente, e não foram poucas, mas que nossa memória não foi suficiente pra lembrar; e a Deus, seja ele como for e tenha o nome que tiver.

As atividades terminam, mas a luta continua...

domingo, 30 de novembro de 2008

Mostra Cultural Alternativa Fagulha

(clique na imagem para ampliar)

O ano de 2008 foi muito corrido, muito cheio de atividades e ações no Espaço Cultural FACA. Mas ainda não acabou!!! Em 6 de dezembro, às 14h, ocorrerá a 5ª Mostra Cultural Alternativa - Fagulha, último evento deste ano no FACA. Como sempre recheado de arte, debate, troca de conhecimentos, intervenções, atuações e afins... Neste evento contaremos com a participação dos manos do IMARGEM, que trarão seu DebatePapo ao Fagulha com espaço para graffitar; d@s man@s do NCA, que realizarão exibições de vídeos; as músicas de SLIM RIMOGRAFIA, CRIOLO DOIDO, NEW RISE e NOVAS RAÍZES; atuação cênica da nossa companheira Adriana Fortes; Roda de Discussão, com Adriana Fortes(permacultora), Solano Jacob(biólogo e músico), André(historiador e prof. universitário); e, por último mas não menos importante, as intervenções que VOCÊ trouxer para participar do evento, sejam poesias, músicas, danças, interpretações e afins!!! é só colar: dia 6 de dezembro - 14h - Espaço Cultural FACA Rua Alziro Pinheiro Magalhães, 580, Projeto Anchieta - Jd. Itajaí - Grajaú Pegue a lotação 6016-Jd. Noronha no Terminal Grajaú

sexta-feira, 28 de novembro de 2008

Semana do Vídeo Popular

Bora colar e participar!

SEXTA-FEIRA - 28/11/2008
19h - ABERTURA - Exibições de curtas produzidas pelos grupos que participam do movimento do vídeo popular em São Paulo e abertura da feira do rolo.
EXIBIÇÃO DO VÍDEO POPULAR - PROGRAMA 1
O que pode ser diferente - Realização Coletiva, 15', São Paulo/SP, 2008
Real Conquista - Movimento do Vídeo Popular, 12', Goiânia/GO, 2008
Na real do Real - Favela Atitude, 10', São Paulo/SP, 2008
Narrativas da Sé - Diogo Noventa, 20', São Paulo/SP, 2008
SÁBADO - 29/11/2008
14H - DEBATE ABERTO. Entre os presentes:- Luiz Fernando Santoro- Wilq Vicente – mediador/apresentação da nossa caminhada
além de diversos coletivos audiovisuais!
19H - EXIBIÇÃO DO VÍDEO POPULAR - PROGRAMA 2
Paralelo: espasmos de realidade - NCA – Núcleo de Comunicação Alternativa, 17', São Paulo/SP, 2006
Azia Amazônica - Jussara Félix Figueiredo, 4', São Paulo/SP, 2008
Se eu não puder falar eu grito: a Brasilândia tem fome de direitos - Realização Coletiva, 10', São Paulo/SP, 2006
Desencontros - Coletivo Fabicine, 10', São Paulo/SP, 2007
Marcha dos 5000 - MTST, 9', São Paulo/SP, 2007
Difusão Comunitária Heliópolis - Nossa Tela, 12', São Paulo/SP, 2008
DOMINGO - 30/11/2008
14H - DEBATE ABERTO. Entre os presentes:
- Altair Moreira – Secretaria Estadual de Cultura – Projeto Fábrica de Cultura- Celso Santiago – Coordenadoria de Cultura dos CEU's (a confirmar)- Nabil Bonduki - vereador (um dos proponentes do Programa VAI)
- Luis Eduardo Tavares - Instituto Pólis - mediador
além dos coletivos audiovisuais
19H - EXIBIÇÃO DO VÍDEO POPULAR - PROGRAMA 3
Negro Drama - Cláudio Nunes, 25', São Paulo/SP, 2008
Espaguete a brasileira - Instituto Criar, 9', São Paulo/SP, 2007
A casa caiu - Cine Favela, 15', São Paulo/SP, 2007
Arte na Rua Keller - Oficinas Kinoforum, 5', São Paulo/SP, 2008
Uma velha bola murcha - Graffiti com pipoca, 5', São Paulo/SP, 2007
Solitude pontocom - Rodrigo Ribeiro, 15' min, São Paulo/SP, 2008
O Preço da luz é um roubo - Brigada de Audiovisual da Via Campesina, 9', São Paulo/SP, 2008
As mostras ocorrerão na Galeria Olido, Avenida São João, 473 - centro de São Paulo.

quinta-feira, 27 de novembro de 2008

Movimentos sociais entregam carta ao governo Lula

publicado no sítio internet do MST em 26 de novembro

"Mais de 50 movimentos sociais, centrais sindicais, organizações de estudantes e entidades da sociedade civil assinam documento com propostas para o governo federal diante da crise econômica mundial, que será apresentado em reunião com ministros de Estado, na tarde desta quarta-feira (26/11), no Palácio do Planalto, em Brasília.Participam da reunião a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff; o ministro da Fazenda, Guido Mantega e o ministro da Secretaria Geral da Presidência, Luiz Dulci. O presidente Lula, que estaria presente, mudou a agenda e visita áreas alagadas de Santa Catarina."O conjunto dessas propostas se insere no espírito geral de que devemos aproveitar a brecha da crise para mudar a política macroeconômica de natureza neoliberal e construir um novo modelo de desenvolvimento nacional, baseado em outros parâmetros, sobretudo na distribuição de renda, na geração de emprego e no fortalecimento do mercado interno", afirmam as entidades no documento."Nossa preocupação fundamental é aproveitar para que, nessa mudança, logrem-se medidas concretas que visem melhorar as condições de vida de nosso povo, garantindo os direitos à educação pública, gratuita, democrática e de qualidade em todos níveis, à moradia digna, ao acesso à cultura e às reformas urbana e agrária. Infelizmente, a maioria do nosso povo não tem acesso a esses direitos básicos"."

A carta na íntegra está em nossa página de artigos e textos.

segunda-feira, 3 de novembro de 2008

Chega-se ao fundo do poço... e cava-se mais?

Após uma vitoriosa campanha da grande mídia paulistana, Kassab e Serra, parceiros, poderão prosseguir com suas políticas "pró-paulistan@s", que eles tanto vangloriaram durante a campanha eleitoral. No entanto, de que paulistan@s falavam eles???
Dos moradores de rua, lavados com esguicho de caminhão pipa no meio da madrugada???
Dos moradores de rua, que têm seus pertences roubados por agentes da coleta de lixo, durante a madrugada???
Dos plaqueiros pobres, proibidos de trabalhar, enquanto as grandes empresas de luminosos têm, na justiça, o direito de produzir e vender pra outras grandes empresas???
Dos camelôs proibidos de trabalhar, caçados como bandidos???
Dos trabalhadores, já quase sem poder usufruir o bilhete único, enfrentando intervalos de partida de ônibus cada vez maiores???
Dos doentes nas periferias, que procuram as tais AMA's e não encontram médicos, só um belo prédio???
Logo na sua primeira declaração pública, Kassab disse que vai se empenhar em acabar com os câmelos...
Considerando que não há emprego suficiente para todas as pessoas; que já diminuiu também a "febre" da terceirização; que não se pode ser plaqueiro nem propagandista com seu carro velho; que @s carroceir@s sofrem várias perseguições e não podem usar animais para puxar carroças(rodeio pode!); que favelas estão sendo removidas dos centros e empurradas para as periferias; que nas periferias famílias estão sendo removidas de áreas de mananciais, recebendo "cheque xenofobia" e sendo orientadas a procurar parentes na sua terra natal...
Considerando, também, que à globalização só interessa uma coisa, o lucro; que grandes empresas não estão preocupadas com a fome, as doenças ou as necessidades das pessoas do mundo; que produz-se alimentos para vender, remédios para vender, roupa para vender, tecnologia para vender...
Sem emprego, sem moradia, sem médicos(prédio tem), sem transporte, sem alimento, SEM NADA MAIS A PERDER!!!
Que restará a quem esgotou as possibilidades???
Que restará a quem @s filh@s passarão fome???
Assaltar, furtar, saquear, sequestrar, matar... Mas pra isso os governantes estão prontos, pois não é à toa que se aumenta o efetivo das polícias, seu armamento e seu poder de repressão, como bem se tem notado nas últimas ações contra manifestações, reivindicações, protestos e afins!
Soma-se a tudo isso a crise do capitalismo global e só nos restará cavar um pouco mais...
ou organizar-nos para lutar, resistir, trabalhar e construir uma sociedade justa, uma sociedade onde comida seja pra comer, roupa seja pra vestir, remédio seja pra curar doença; um mundo onde caibam todos os mundos...

nota de esclarecimento!

Devido a uma falha do provedor do blog, o blogger, o cabeçalho das postagens está aparecendo com data de 3 de novembro, há 10 dias...
Por isso substituíremos as datas de publicação automáticas, por datas escritas por nós mesmos.

Não vamos perguntar "por quê"?

A grande mídia continua dando sinais de maior embrutecimento. Hoje pela manhã (13 de novembro) o âncora Luciano Faccioli, do SP no Ar, gritava empolgado, sobre um assalto: "um dos assaltantes morreu, ainda bem, menos um!!!".
E nota-se em todos os meios de comunicação jornalísticos(?) uma maior exploração de assaltos, assassinatos, sequestros e afins, carregados de comentários exaltados de seus/suas respectiv@s apresentador@s, justificando cada vez mais a violência e a repressão policial-estatal, e a morte de qualquer um/a que ameace @s dit@s "cidadãos de bem".
Utilizando de argumentos e expressões adjetivas sensacionalistas, com o fim de tornar o dito criminoso num monstro sem sentimentos, inumano, desmerecedor de qualquer compaixão ou direito, esses âncoras realizam um processo de amedrontamento e desespero, que faz com que todas as pessoas se sintam ameaçadas e temerosas de sair às ruas e, por conseguinte, concordantes de qualquer ação do estado que os proteja desses ditos criminosos.
Numa rápida passada pelos fóruns de discussão na internet, nota-se crescente a temática sobre pena de morte, com discursos cada vez mais afirmativos em favor desta ação.
O que não se lembra ou comenta são as circunstâncias que levaram estas pessoas a cometer os tais crimes. E não se trata de compadecer com assassinatos, sequestros ou afins, como muit@s acusam @s que defendem outra forma de "política de segurança".
Só para começar, o DIEESE aponta que o salário mínimo ideal, para se viver com dignidade dentro dos parâmetros de nossa constituição federal, seria R$ 2014,73(www.estadao.com.br/economia/not_eco273616,0.htm).
Atualmente o salário é 4 vezes menor...
Fora isso há os direitos humanos básicos, moradia digna, acesso a saúde, educação de qualidade, acesso a cultura, direito à alimentação de qualidade e tantos outros (constituição federal - artigo 5° e seus incisos).
Não é preciso ser um Mago Merlin para notar o quanto são desrespeitadas as leis sobre os direitos das populações pobres de nosso país, o quanto é péssima a escola, os hospitais, o acesso a cultura ou a situação de moradia na periferia e d@s morador@s de rua.
É muito bonito ver um/a jovem de periferia não entrar no crime ou na droga, mas essa situação é cada vez mais difícil, mesmo pros que já não são tão jovens (vide artigo "chega-se ao fundo do poço... e cava-se mais?").
Agora façamos a pergunta que na grande mídia não se pode, ou não se quer fazer:
QUAL CRIME LEVA AO OUTRO, O DO ESTADO BRASILEIRO QUE DESCUMPRE A CONSTITUIÇÃO E NEGA NOSSOS DIREITOS MAIS BÁSICOS OU O DAQUEL@S QUE VIVEM COMO PODEM, DESDE CRIANÇAS EXCLUÍD@S DO BÁSICO DA VIDA EM SOCIEDADE, QUE RECORREM AO ASSALTO, AO FURTO OU AO SEQUESTRO PARA TER O QUE PRECISA E/OU QUER?????????????????
Numa fria avaliação é até um ato de legítima defesa: Em uma situação de opressão e exploração você não reagiria???
As elites brasileiras mais uma vez querem eliminar tudo o que representa ameaça aos seus lucros e privilégios, sejam movimentos sociais, sindicatos ou as pessoas pobres, e usam a grande mídia pra convencer as próprias vítimas de que isso é o melhor pro Brasil.

Vai Rolar Amanhã

Amanhã no Espaço Cultural FACA:

9h - Oficina de Horta Vertical
11h - Oficina de Culinária Vegetariana
14h - Grupo de Yoga
16h - Sarau com Cine / participação de: Clube do Berro e Unidade - exibição do filme: Buraco Branco no Tempo
17h - Oficina de Teatro

Traga sua poesia, idéia, encenação, música, história e participe do nosso Sarau!

Uma Tarde Bem-Aproveitada

Neste fim de semana o FACA foi palco de várias trocas de saberes, trocas de idéias, construção coletiva, debates, participação e de muita arte!
Rolaram as oficinas de culinária vegetariana e de horta vertical, pela manhã, e à tarde o sarau contou com muita poesia e cantoria da galera presente, apresentações musicais de Clube do Berro e Unidade, e cênica do Coletivo Mímeses.
Ainda tivemos a participação do Eduardo, do Centro de Cultura Social Antônio Martinez, e do Amaury, do grupo Pé No Terreiro, que vieram conhecer o Espaço Cultural FACA.
Fica aí então o convite pra quem não colou, chegar junto no próximo final de semana e construir mais uma tarde com tod@s nós!

Centro de Cultura Social Antônio Martinez

O CCS Antônio Martinez, é uma entidade comunitária e popular, de caráter organizacional, recreativo, cultural, social e educacional, sem cunho partidário, com a finalidade de atender a todos que a ela se dirigirem, independente de nacionalidade, sexo, raça, cor ou crença religiosa. Pautado pelo resgate dos princípios da ação direta, classismo, solidariedade de classe, horizontalidade, democracia direta e protagonismo popular. Tem como objetivos gerais estimular, apoiar e promover nos meios populares, principalmente, entre os trabalhadores e estudantes, onde as possibilidades de cultura são limitadas por toda espécie de empecilhos, o estudo de todos os problemas que se relacionam com a questão social.
Vale à pena conhecer!

Contatos:
ccsantoniomartinez@riseup.net / http://www.ccsam.org/
tel: (11) 3493-7561

Endereço:
Rua Jaime Barcelos, 576 - Vila Jacuí, São Miguel Paulista, Zona Leste de São Paulo - SP.
Como chegar no CCS AM:
Onibus no Metrô Penha: 273J - Jardim Romano - descer no primeiro ponto depois da Subprefeitura, em frente da Escola Tide Setubal.
Onibus na Estação de Trêm de São Miguel Paulista: 273j - Metrô Penha - descer em frente a Escola Tide Setubal.
Onibus de Guarulhos: São Miguel, passa na Praça Getulio Vargas, no centro de Guarulhos - descer no primeiro ponto depois da Subprefeitura de São Miguel Paulista, em frente da Escola Tide Setubal.

Movimentos Protestam Contra Alta de Preços dos Alimentos

Manifesto das organizações que realizaram hoje a ação de ocupação de supermercados, contra a alta dos preços e a carestia d@s trabalhador@s:
A NOSSA FOME NÃO PODE DAR LUCRO!
NÃO PODEMOS PAGAR PELA CRISE!
Hoje, 19 de novembro de 2008, mais uma vez, em luta nos levantamos. São ações simultâneas em 7 estados do Brasil contra o aumento do custo de vida do povo pobre. Desta vez, entramos nos templos-sagrados daqueles que vêem na fome de um irmão o lucro saltando dos bolsos.
No dia de hoje ecoa, em diferentes estados deste rico e imenso país, a voz dos que não têm direito à igualdade racial, ao trabalho digno, ao salário digno, à moradia digna, ao transporte digno, à educação e saúde dignas, nem à alimentação digna, enfim, os que não tem direito à própria dignidade.
Num ato de desobediência civil, aqui ela está: Nossa dignidade. E ela neste momento fala por nós. Fala que não aceitaremos que os ricos fiquem ainda mais ricos com nossa fome. Fala que não aceitaremos que o arroz e o feijão dobrem seu preço enquanto o Estado diz que nada pode fazer, mas ao mesmo tempo injeta bilhões de dólares aos bancos e especuladores. Fala que a terra que deveria produzir o alimento para a sociedade é um mar de cana para fazer rodar os carros em várias partes do mundo. Fala que jogam com nossa fome numa bolsa de valores onde nós somos a única coisa que não vale nada; porque somos gente e não temos preço. Fala que, embora não valhamos nada, é a nossa carne que será usada para pagar a crise financeira mundial. Fala que essa crise – produto de um sistema irracional e injusto – desempregará milhares (ou milhões?) de trabalhadores e lançará outros tantos na mais profunda miséria em todas as partes do mundo e de nosso país.
Mas nossa dignidade não apenas fala, porque nossas vozes são cansadas do sofrimento e da injustiça. Nossas vozes gritam, exigindo aqui, diante de um símbolo do imperialismo, da ganância que eleva o preço da comida e de um sistema que não existe sem crise, fome, violência e injustiça, que seja nosso tudo o que produzimos com nosso suor.
Por tudo isso, exigimos:
- Política estatal de controle e congelamento de preços.
- Manutenção e abertura de novos restaurantes populares públicos.
- Abertura de mercados populares subsidiados pelo estado e administrados por organizações populares.
- Nenhum subsídio ao mercado financeiro. Que o governo subsidie a alimentação, a moradia popular, o transporte público, etc.

ASSINAM ESTE MANIFESTO:
Movimento dos Trabalhadores Sem Teto - Movimento Urbano dos Sem Teto - Movimento Passe Livre (SP) - Movimento dos Conselhos Populares (CE) - Frente Estadual de Luta pela Moradia (MG) - Brigadas Populares (MG) - Movimento das Famílias Sem Teto (PE) -Movimento Quilombo Urbano (MA) - Movimento Terra, Trabalho e Liberdade (PA) - Centro Popular pelo Direito à Cidade (PA) - Movimento Popular Socialista (PA) - Federação das entidades comunitárias de Castanhal (PA) - Associação Afro-religiosa Omo Ode (PA) - Grupo Garra Afro (PA) - Circulo Palmarino - Movimento Sem Teto da Bahia.

5º Marcha da Consciência Negra

Dia 20 de novembro "comemora-se" o Dia da Consciência Negra. "comemora-se" porque antes de mais nada é um dia de luta, de reivindicação!
Num país onde o preconceito racial ainda é tão forte, infelizmente não há muito a festejar.
Milhões de crianças, jovens e idosos, homens e mulheres, sofrem todos os dias com segregação racial direta, em locais de trabalho, de lazer, de convívio social, em espaços públicos de convívio ou de prestação de serviços, em ações policiais, ou em formas mais sutís, mas não menos graves, como jornais, revistas, programas de rádio ou tv.
Há também o confronto nas afirmações políticas de inclusão e minimização da situação de exclusão d@s negr@s no país. A exemplo, as cotas nas universidades são temática diária de programas de debate em rádios, sempre com posicionamento desfavorável. Ora, embora seja insuficiente e não devesse ser necessária, a Lei de Cotas nas Universidades conseguiu minimamente desmontar uma lógica destrutiva de exclusão da educação, que vem desde a escola pública, contra @s negr@s.
Como dito no filme Uma Onda No Ar, "a Lei Aurea foi assinada a lápis", nunca tendo @s negr@s sido tratad@s com dignidade ou tido seus direitos reconhecidos e respeitados, pela sociedade e seus governantes. Embora "livres", @s ex-escrav@s e seus descendentes não podiam viver de acordo com suas crenças e coustumes, foram expuls@s das cidades e vilas, não podiam ser proprietári@s de terras ou qualquer outra coisa, não podiam aprender a ler ou escrever e não eram contratad@s para trabalhar nas fazendas ou engenhos. Por medo de uma rebelião d@s negr@s contra estas desumanidades, os governantes e a sociedade branca mandavam destruir quilombos ou outras moradias, destruir suas plantações, caçar e matar @s negr@s.
Até hoje os costumes daquela época vêm sendo reafirmados em práticas "simples" como dizer que @s negr@s são preguiços@s ou têm tendência ao crime, afirmações que remontam à época da escravidão quando, tentando resistir o opressão escravocrata e por esgotamento, el@s faziam os trabalhos de forma lenta ou errada, ou, tentando sobreviver, roubavam um pouco de comida, ou ainda, para fugir, matavam o senhor de engenho ou o capataz.
Seguindo a ideologia escravocrata até hoje, essas afirmações tentam justificar as injustiças e os crimes cometidos contra @s afrodescendentes, pela sociedade e pelo Estado capitalista.
Portanto o momento pede muito mais que festejos, pede luta!!!
Convidamos, então, à tod@s para participar da 5ª MARCHA DA CONSCIÊNCIA NEGRA, que será realizada nesta quinta-feira, 20 de novembro, na Avenida Paulista.

Confira a programação:
10:00 HS - Concentração no Vão Livre do Masp
Atividades Culturais: Samba, Hip Hop, Capoeira, Maracatu e Outros;
13:00 HS - Culto Intereligioso e Ato Político;
14:00 HS - Caminhada até o Teatro Municipal de São Paulo;
17:00 HS - Encerramento da V Marcha da Consciência Negra.

Roda de Debates no FACA

Salve, salve!
Aí, dia 22 de novembro vai haver a segunda roda de debates no FACA, agora com o tema "VEGETARIANISMO NA FAVELA", onde vai rolar uma exibição de vídeo sobre a questão da exploração e assassínio de animais para servirem como alimentos, seguida de discussão sobre o direito à vida dos animais, a prática vegetariana no dia-a-dia da periferia, as questões econômicas e de saúde para quem quer iniciar-se no vegetarianismo.
A idéia é aprofundar as discussões sobre a questão e entender um pouco mais esse assunto, que em geral é tratado com desdém e como vivência elitizada.

Quem quiser participar é só colar no sábado, 22 de novembro, às 15h, no Espaço Cultural FACA.

Azeredume!

Dois projetos de lei de autoria do senador Eduardo Azeredo(PSDB-MG) demonstram muito bem pra quem governam os políticos em geral, mas principalmente os deste partido.
Num deles o senador propõe alterações na aplicação da meia-entrada, proibindo-a nos fins de semana ou feriados em cinemas, desde as quintas-feiras em teatros, exposições, etc., restringindo sua venda até no máximo 30% do total de entradas, tanto para estudantes quanto para idosos. Além disso propõe a criação de uma carteira estudantil única, para evitar as fraudes. Sob alegação de que isso diminuiria o valor geral das entradas, o projeto está em tramitação no Senado.
No entanto, estamos cansados de ver onde isso termina: sem fiscalização as empresas vão vender uma meia-entrada e chega; os preços não vão cair, pois vale, como sempre, a lógica do lucro máximo; os estudantes das periferias, que estudam e trabalham, vão tirar tempo d'aonde pra ir no cinema à meia-entrada no meio da semana?
N'outro projeto pretende-se acabar com a pedofilia e a pirataria, aumentando a vigilância aos provedores de internet e regulamentando as aplicações de lei sobre os crimes de internet.
Mas lendo trechos do projeto, encontrados em alguns sítios da internet, por que o projeto mesmo é duro de achar, percebe-se que a regulamentação vai por abaixo o sigilo d@s usuári@s, já que só poderão acessar a internet usuári@s cadastrad@s e identificad@s; proibirá o uso de programas do tipo e-mule, p2p, etc.; rastreará o conteúdo de blogs e páginas de relacionamento; transformará os provedores em delatores em potêncial, que deverão denúnciar "comportamentos ilegais" d@s internautas.
E aí cabe a idéia: O que são "comportamentos ilegais"???
Na nossa opinião, é qualquer coisa que saia daquilo que o estado considera seguro para ele e aquel@s a quem defende: textos, manifestos, idéias, discussões, artes, organizações e afins que oponham-se a ordem política-econômica-social estabelecida.
Fora isso, a lei defende claramente os direitos autorais, restringindo a troca de conhecimentos, detendo o direito ao conhecimento àquel@s que podem pagar por ele.
Não bastasse a falta de acesso das populações pobres aos meios de educação, cultura, saúde, etc., agora também não poderá utilizar-se da internet...
E pra variar, as coisas rolam "no escurinho", a grande mídia nem em sonho noticia, não se vê nenhuma manifestação contraria incendiada, em rádio ou televisão!
@s senador@s e deputad@s votam as pressas, até durante a madrugada, para que ninguém tenha tempo de tentar impedí-los.

há um sítio internet que criou uma petição contra a lei de crimes de internet:
http://www.petitiononline.com/veto2008/petition.html

a UNE tem um artigo sobre a lei de meia-entrada, no sítio da entidade:
http://www.une.org.br/home3/movimento_estudantil/movimento_estudantil_2008/m_13507.html

pessimismos...


(clique na imagem para ampliá-la)

Os Respiros do Sistema

As redes de rádio e televisão, bem como jornais e revistas, há anos são os meios difusores da ideologia de exploração, desigualdade e injustiça do sistema capitalista e muitas pessoas acham que a destruição destes meios, principalmente a televisão, seria de grande valia na luta contra o imperialismo mundial do capital sobre as pessoas.
No entanto, será que não há como inverter este processo de uso?
Num artigo de Marcelo Salles, uma análise das perspectivas do contra-uso da grande mídia por movimentos sociais, publicado originalmente no sítio da Agência Carta Maior, agora publicado também em nossa página de Artigos e Textos.
"A mídia, hoje, é a instituição com maior poder de produzir e reproduzir subjetividades. O dia em que os movimentos sociais organizados se derem conta disso, a primeira ocupação será nos centros de produção e reprodução de textos e imagens encarregados de sustentar o sistema."

FUNK: Do Poder de Criação

Quem nunca se pegou pensando, ou até cantando, um trecho de uma letra de funk atire o primeiro comentário!
Pois é, é inegável, gostemos ou não, que o funk está em todos os lugares... aliás, nem achamos que isso seja problema!
O funk é um dos gêneros musicais mais importante na história da luta popular-cultural d@s negr@s, iniciado nos Estados Unidos na década de 60, por uma galera da pegada de James Brown, que cá entre nós é um artísta sem tamanho!
O que tem provocado o desgosto de muita gente pelo atual fenômeno do funk, são as muitas letras machistas, com temáticas questionáveis dentro do crime e das drogas, repetitivismos (sic), fruto de "uma geração em que poucos acreditam e que muitos impiedosamente criticam"(letra de GOG).
E é exatamente nesta geração que temos pensado: filh@s de uma escola de péssima qualidade, de regiões da cidade onde espaços de cultura não existem, excluídos desde pequen@s de tudo o que dizem ser o básico para uma pessoa viver com dignidade, assistindo "maravilhosas" novelas, seriados de tv e filmes "roliúdianos", jornais sensacionalistas e programas de entretenimento que trazem as mesmas mensagens que hoje vemos reproduzidas nas músicas do funk...
Músicas essas, produzidas com o mínimo de equipamento que o nosso pobre dinheiro é capaz de comprar: um microfone, um toca cd's, uma caixa de som e pronto, tá aí a aparelhagem pro meu grupo de funk! Sem a necessidade de cursos musicais que, gratuitos só lá nos jardins, não poderiam pagar.
@s jovens cantam o seu cotidiano reflexo da sociedada capitalista: exploradora, machista, doentia, criminosa, exclusora e afins; capacitad@s, é claro, pela excepcional escola pública e sua magnânima progressão continuada, e pela quase inexistência de equipamentos de cultura nas periferias.
Críticar @s jovens funkeir@s é muito fácil, principalmente quando se quer colocar nel@s a culpa de que é um Estado em decomposição, onde só valemos de acordo à nossa conta bancária e tudo o que nos é direito, precisa ser comprado!
Então, antes de apontar um/a funkeir@ na rua e chamá-lo de sem cultura, ou dizer "essa é a cultura do povo brasileiro", busquemos o entendimento de que isso é um fenômeno social, produzido pelo sucateamento sistemático da educação e da cultura (e de tudo o mais) de um sistema político-social-econômico FALIDO!

DEBATEPAPO IMARGEM no FACA

No dia 6 de dezembro, 14h, os manos do Imargem realizarão o debatepapo sobre arte, meio ambiente e convivência, com a participação de Rodrigo Martins, Djalma Costa e Walter Nomura, na abertura da 5ª Mostra Cultural Alternativa Fagulha.
A participação no debate é livre!!!
Mais informações: artistim@yahoo.com.br ou www.fotolog.com/imargem

SARAU no FACA


Salve, salve!
No próximo sábado, 16h, realizaremos o último sarau do ano de 2008.
Muita música com os manos do Razallfaya e mais as participações de tod@s que colarem no FACA, com suas poesias, músicas, danças, intervenções teatrais, etc, etc, etc...
É só colar!!!

SARAU COM CINE no FACA


O FACA convida a tod@s que escrevem poesias, cantam, dançam, encenam, contam histórias, manifestam-se, gritam, e o que mais tiver-se a idéia, para participar, assistir, intervir, olhar, ajudar, modificar e afins, o SARAU COM CINE NO FACA, dia 15 de novembro, às 16h.

Traga sua intervenção e venha participar!!!

Após o sarau será exibido o filme: Buraco Branco no Tempo, que questiona se a crise ambiental que agora encaramos é, na realidade, uma crise da consciência, perguntando: "Por que uma espécie, que é de tantas formas muito inteligente, pode também se comportar de maneiras que são aparentemente tão insanas?".

Memórias Reveladas – Centro de Referência das Lutas Políticas, 1964-1985

O projeto Memórias Reveladas, criado pela Casa Civil da Presidência para tornar públicos arquivos do período da ditadura militar, terá inicio de trabalho em São Paulo, através do Arquivo Público do Estado.
O arquivo contará com documentos, dossiês e fichas recolhidos, pela Agência Brasileira de Inteligência (ABIN), do Conselho de Segurança Nacional (CSN), da Comissão Geral de Investigações (CGI) e do Serviço Nacional de Informações (SNI) e registros de instituições que firmaram convênio com a Casa Civil. Assim "será criado o banco de dados Memórias Reveladas, alimentado online pelas instituições parceiras com informações dos acervos do Departamento Estadual de Ordem Política e Social (DEOPS), referentes ao período de 1964-1985. Também fará parte deste banco de dados a documentação do Arquivo Nacional sobre a ditadura militar."
Todos estes arquivos ficarão disponíveis na internet, no sítio do Arquivo Público do Estado de São Paulo, muito embora já o devessem estar desde 7 de novembro.
Infelizmente, quando buscado no sítio do Arquivo Público, do Governo do Estado ou em ferramentas da internet, o projeto Memórias Reveladas, não trazem qualquer resposta satisfatória, valendo aí a boa vontade daquel@s que se dispuserem a procurá-lo, tendo sucesso, pedimos avisar-nos por e-mail, ou deixando um comentário aqui mesmo.

A página onde consta a notícia sobre o projeto, no Arquivo Público do Estado de São Paulo, é:
http://www.arquivoestado.sp.gov.br/ver_noticia.php?id=25

O que é que há meu país, o que é que há.....?

Como escreveu Paulo Henrique Amorim:
"Em nenhuma democracia séria do mundo, jornais conservadores, de baixa qualidade técnica e até sensacionalistas, e uma única rede de televisão têm a importância que têm no Brasil. Eles se transformaram num partido político – o PiG, Partido da Imprensa Golpista"

Folha On-Line, hoje:
"TRF julga hoje saída de juiz De Sanctis do caso Dantas"
http://www1.folha.uol.com.br/folha/brasil/ult96u465965.shtml

Estadão.com.br, hoje:
"PF prepara indiciamento de Protógenes por quebra de sigilo"
http://www.estadao.com.br/nacional/not_nac274879,0.htm

Protógenes é o delegado da PF que prendeu Daniel Dantas.
De Sanctis é o juiz que expediu o mandato de prisão contra Daniel Dantas.
Daniel Dantas continua solto...

É preciso escrever mais alguma coisa ???

Meia Amazônia NÃO!!!

Está tramitando na Câmara dos Deputados um projeto de lei(6424/2005) de autoria do senador Flexa Ribeiro(PSDB), que autoriza e legaliza a derrubada de até 50% das árvores da floresta amazônica, o desmatamento de 700 mil quilômetros quadrados realizados nos últimos 40 anos e desobriga quem desmata a replantar a floresta morta.
Aprovado pelo Senado, o projeto agora tramita na Câmara, apoiado pelos latifundiários, grandes empresários, indústrias alimentícias e toda a corja que lucra com a venda de "alimentos" cultivada ou criada nas áreas desmatadas.
Vale lembrar que o argumento básico, de que é preciso mais áreas para produzir alimentos, para alimentar a crescente população brasileira e mundial, é uma grandiosa mentira!
Essas pessoas, empresas e indústrias tão pouco se lixando pra quem passa, e morre, com fome. O que realmente lhes importa é lucro, o dinheiro imenso que ganharão, produzindo cada vez mais e com menos "custos".
Infelizmente no mundo que vivemos, no capitalismo, o que importa é que as pessoas paguem pelo que consomem, e não que haja alimentos para tod@s.
O Greenpeace iniciou uma campanha, chamada Meia Amazônia Não, para convocar a sociedade civil a manifestar-se e cobrar d@s polític@s o rejeite a este projeto de lei, que mais uma vez demostra que os interesses econômicos excusos estão muito acima dos interesses d@s brasileir@s.
Para conhecer o projeto acesse:

O que a grande mídia não diz...

O MST, sempre tão atacado pela grande mídia, realizará a entrega de "mais de trinta e cinco toneladas de produtos como arroz, cenoura, melancia e tomate, que serão entregues pelos assentamentos da Reforma Agrária da região metropolitana de Porto Alegre ao Banco de Alimentos da Prefeitura de Porto Alegre. Todos os alimentos são agroecológicos e serão destinados para entidades assistenciais da capital gaúcha.
A primeira entrega dos produtos para a FASC (Fundação de Assistência Social e Cidadania) será realizada nesta quinta-feira (06/11) no Banco de Alimentos (Rua Francisco Silveira Bittencourt, 1928, bairro Sarandi), às 16h.
O convênio envolve 45 famílias de assentados da reforma agrária dos municípios de Nova Santa Rita, Eldorado do Sul e Tapes. A compra dos produtos da reforma agrária para o Banco de Alimentos foi viabilizada através do Ministério de Desenvolvimento Social e Combate à Fome e da COCEARGS (Cooperativa Central dos Assentamentos de Reforma Agrária do Rio Grande do Sul).
No total, serão entregues as seguintes quantidades de alimentos:
Arroz branco: 53 toneladas
Cenoura: 5,8 toneladas
Biscoito : 3 toneladas
Beterraba: 3,7 toneladas
Melancia: 6 toneladas
Vagem: 1,3 toneladas
Tomate paulista: 9,9 toneladas"*
Mas, como de costume, a grande mídia não deu uma única nota sobre esta realização, como daria em caso de Teletons, Criança Esperanças e afins, realizados como ótima fonte de sonegação de impostos e ganho com a doação alheia.
Nós, do Coletivo FACA, recomendamos a tod@s que queiram conhecer, ao menos um pouquinho, sobre o MST, esqueçam a grande mídia e visitem pessoalmente uma ocupação, assentamento ou escola Sem Terra, em qualquer lugar do país.
Pecisamos parar de ver e conhecer as coisas com os olhos d@s que nos querem ceg@s e burr@s.
*os trechos do artigo entre aspas foram retirados do sítio internet do MST, em:

Carta à Barack Obama

A Agencia Carta Maior publicou em seu sítio internet uma carta pública dirigida ao primeiro presidente negro eleito nos Estados Unidos, Barack Obama, que sintetiza bem as, parcas, esperanças daquel@s que vêem nesta eleição alguma possibilidade de mudança na política externa estadunidense, imperialista e militarista, considerando que um dos governos mais racistas e antidemocráticos do mundo também pode ser repensado.
"Se os EUA querem reconquistar o respeito dos outros povos do mundo, se querem resgatar a imagem, que se deteriorou, devem se considerar como um país entre outros, e a eles igual, não como uma potência eleita para a missão de impor a ordem imperial e os interesses capitalistas no mundo. Devem permitir que progrida o espaço de um mundo multipolar, em que todos os países participem das decisões fundamentais."
A carta na íntegra está em nossa página de artigos e textos.

MTST realiza nova ocupação!!!


O Movimento dos Trabalhadores Sem Teto realizou na madrugada do último sábado, 8 de novembro, uma nova ocupação de terra no município de Mauá, bairro Nova Mauá.
Depois de ter realizado no começo do ano a ocupação Terra e Liberdade, que foi despejada e não recebeu o cumprimento dos acordos de bolsa-aluguel e desapropriação de um terreno pela CDHU, 500 famílias se reorganizaram e ocuparam um terreno de propriedade da Petrobrás, que como milhões de outros pelo nosso país, estava sem uso há décadas.
Todas as manifestações e ações de apoio são importantes, necessárias e bem vindas aos moradores e militantes da ocupação do MTST em Mauá, que fica no Jd. Nova Mauá, atrás dos prédios da CDHU, seguindo pela estrada Adutora do Rio Claro, entrar a esquerda depois do comércio Lajes Nova Mauá.